Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade Novas Capturas, Antigos Diagnósticos na Era dos Transtornos | Fórum Sobre Medicalização da Educação e da Sociedade
Era dos Transtornos

Novas Capturas, Antigos Diagnósticos na Era dos Transtornos

Organização: Cecília Azevedo Lima Collares, Maria Aparecida Affonso Moysés e Mônica Cintrão França Ribeiro

Os processos de medicalização e patologização da vida e da política são crescentes no mundo contemporâneo, assumindo proporções que conseguem nos surpreender – e até assustar – novamente, a cada dia…

As diferenças que caracterizam e enriquecem a humanidade são tornadas transtornos. Desigualdades são escamoteadas, transformadas em doenças.

As questões coletivas, de ordem política, social, econômica, cultural, afetiva, que afligem milhões de pessoas, são transformadas em individuais e reapresentadas como doenças, transtornos, distúrbios. Problemas políticos são tornados biológicos, inatos à pessoa. Uma vez classificadas como doentes, as pessoas tornam-se pacientes e consequentemente consumidoras de tratamentos, terapias e medicamentos, que transformam o próprio corpo e a mente em origem dos problemas que, na lógica patologizante, deveriam ser sanados individualmente. As pessoas é que teriam problemas, seriam disfuncionais pois não se adaptam, seriam doentes pois não aprendem, teriam transtornos pois são indisciplinadas.

Vivemos a Era dos Transtornos, em que os interesses que alavancam os processos medicalizantes ampliam seus tentáculos. Vivemos a Era do Biopoder, em que todos somos bioconsumidores.

Nesse contexto, desde os anos 1970, pesquisadores brasileiros de diferentes áreas da saúde e da educação vem estudando esses processos de patologização da vida, difundindo críticas e possibilidades diferentes, em periódicos científicos e na formação dos futuros profissionais. Sempre enfrentando dificuldades, por assumirem concepções contra-hegemônicas, mas construindo caminhos e possibilidades.

A partir das apresentações no II Seminário Internacional, os palestrantes elaboraram textos e os disponibilizaram para o Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade. Este material é agora tornado acessível a todos os interessados, neste livro.

PARTICIPAM DA COLETÂNEA:

Adriana Marcondes Machado – Doutora em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo. Professora do Instituto de Psicologia da USP.

Beatriz Janin – Docente de Pós-Graduação da Universidad de Buenos Aires e da Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales.

Cecília Azevedo Lima Collares – Livre-docente em Psicologia Educacional, professora aposentada da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Celia Iriart – Doutora em Saúde Coletiva na Unicamp. Professora Associada da University of New Mexico, School of Medicine, Department of Family and Community Medicine.

Emerson Merhy – Livre-docente em Planejamento e Gestão em Saúde pela Unicamp. Professor Titular de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Eugenia Bianchi – Docente e Pesquisadora do Instituto de Investigações “Gino Germani” da Facultad de Ciencias Sociales, Universidad de Buenos Aires.

Felipe Oliveira – Mestrando do Programa de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano do Instituto de Psicologia da USP.

Giovanna Marafon – Doutoranda em Psicologia na Universidade Federal Fluminense.

Gisela Untoiglich – Doutora em Psicologia. Docente e Co-diretora do Programa de Actualización en Problemáticas Clínicas Actuales en la Infancia: sus Implicancias Subjetivas, Vinculares y Educacionales, Universidad de Buenos Aires.

Inês Barbosa de Oliveira – Doutora em Sciences Et Théories de L’éducation — Université de Sciences Humaines de Strasbourg, Docente da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

João Wanderley Geraldi – Livre-docente em Análise do Discurso pela Unicamp. Professor titular pela Unicamp (aposentado) e professor colaborador visitante da Universidade do Porto (Portugal).

José Gomes Temporão – Doutor em Saúde Coletiva pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. É pesquisador titular da Fundação Oswaldo Cruz e membro do Cancer Control Advisory Committee — World Health Organization.

León Benasayag – Doutor em Medicina. Docente de Neurologia na Universidad de Buenos Aires. Membro da Royal Society of Medicine, Inglaterra.

Lisbeth Iglesias-Rios – Mestre em Psiquiatria e Psicologia Médica pela Universidad Autonoma de Barcelona e mestre em Saúde Pública pela University of New Mexico, EUA. Membro do National Cancer Institute, Division of Cancer Control and Population Sciences.

Lucia Masini – Doutora em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela PUCSP. Docente da Faculdade de Fonoaudiologia e Coordenadora do curso de Fonoaudiologia na PUCSP.

Luciana Vieira Caliman – Pós-doutora em Psicologia na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Docente de Psicologia na Universidade Federal do Espírito Santo.

Marcelo N. Viñar – Psicanalista, expoente internacional na defesa dos Direitos Humanos.

Maria Aparecida Affonso Moysés – Livre-Docência em Pediatria Social pela Unicamp, professora titular em Pediatria da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp.

Maria Teresa Esteban – Pós-doutora na Universidad Nacional Autônoma de México e na Universidade do Minho. Professora da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal.

Marilene Proença – Livre-Docente em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela USP. Docente dessa mesma universidade.

Mônica Cintrão França Ribeiro – Doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano, na USP. Professora titular em Psicologia e Pedagogia para o ensino presencial e ensino à distância na Universidade Paulista.

Nilda Alves – Doutora em Educação (Université de Paris V). Professora Titular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Roberto Leher – Doutor em Educação pela USP. Professor titular da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFMG.

Rosa Soares Nunes – Doutora em Ciências da Educação e docente da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto.

Silvia Faraone – Doutoranda em Ciências Sociales, Universidad de Buenos Aires. Docente e Pesquisadora do Instituto de Investigaciones “Gino Germani”, Facultad de Ciencias Sociales, UBA.

Steven L. Strauss – Ph.D. em Linguística. Ex Neurologista e Diretor Assistente da Divisão de Clínica de Neurofisiologia, Departamento de Neurologia no Franklin Square Hospital, Baltimore, Maryland.


Genre: Coletânea, Livro
Subjects: Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade, Medicalização

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.